Eu e minha casa serviremos ao Senhor

Algumas coisas tem incomodado meu coração nestas últimas semanas… mas algo tem me desafiado demais: dar meu testemunho completo da decisão que tomei. Então peço licencinha pra abrir mais uma vez meu coração com vocês.

Há um ano e pouco atrás fui confrontada em um aconselhamento para nosso retorno à igreja por um pastor com uma pergunta simples: o que eu queria pra vida das milhas filhas?
Naquele momento eu me lembro que respondi que eu queria que elas fossem como eu. Isso foi numas das primeiras semanas de 2014 e logo em seguida eu tive vontade de ligar pra ele e dizer que tinha mudado de ideia! Isso porque a vida que eu levava naqueles dias pra mim era linda, era extremamente bem sucedida no trabalho, ao meu lado estava meu marido que me ama e minhas duas filhas que são lindas e educadas. Eu queria que elas tivessem isso quando crescessem, uma vida ‘perfeita’ não?
Poucas semanas depois desta pergunta eu me encontrava no chão da sala do meu apartamento, em prantos desesperada, pedindo a Deus que cuidasse de mim. Eu estava atordoada com algo em minha cabeça, que eu cuidava de meu marido, de minhas filhas, da minha casa, das minhas clientes… e quem cuidava de mim? E isso me fez explodir em um momento de intensa tribulação. Nisso eu recebi IMEDIATAMENTE a resposta de Deus através do começo de um novo aconselhamento: EU cuido de você! Resposta que alivia, mas que traz consigo muita coisa. Deus não iria me transformar se eu não me colocasse aos pés dele novamente. Deus não iria transformar minha familia, meu casamento, minhas filhas, se nós não começassemos a fazer a SUA vontade. Pedir pra Deus cuidar de mim era muito fácil, agora aceitar o cuidado que era meu desafio.

Então minha resposta mudou pois logo uns dias depois minha filha mais velha me disse que não queria casar, e sim estudar e morar comigo pra sempre.  Perguntei porque e me surpreendi com a resposta: porque eu não quero que ninguém brigue comigo. Oi?!!?!
E era essa a imagem perfeita da minha vida que eu estava passando pra minha filha de 7 anos de idade. Uma vida perfeita aos olhos do mundo, mas que trazia consigo muita dor. Ela via uma mãe extremamente dedicada ao trabalho, à casa, às filhas, mas que tanto durante a semana quanto aos fins de semana deixava elas com a familia pra poder trabalhar e agradar pessoas de fora. Nesse agrado gerava atritos com seu marido pois trabalho é trabalho e é assim que o mundo funciona, certo? quem grita mais alto é que tem razão…
Foi um passo muito grande deixar todos aqueles anos de ‘sucesso’ pra trás. Querendo ou não, foram 8 anos de trabalho que eu deixaria de lado, foi o ‘auge da minha carreira’ que estava sendo finalizado. Mas o que aos olhos das pessoas foi loucura, aos nossos olhos era o cumprimento da obediência à Deus! Ele colocou em minha vida um marido que me ama, eu fui feita esposa pra cuidar dele. Ele colocou na minha vida duas filhas lindas, mas eu fui feita mãe pra cuidar delas. E no meio disso tudo não encontrei muito tempo pra fazer outras coisas como os trabalhos que eu fazia… pois pra poder fazer meu trabalho como ele deve ser feito, devo estar em plena e total comunhão com Deus.
Esse ano fui totalmente esclarecida com esses papéis, e como me coloquei nas mãos do Senhor pra que Ele cuidasse de mim no ano passado, não tenho motivos nem vontade de voltar ao que era.
Pergunta básica de quem viu essa transição: mas Leticia, foi tudo lindo maravilhoso depois da sua decisão?
Ainda não posso responder isso, creio que eu ainda esteja ‘em construção’. Muita coisa mudou, umas pra melhor, outras pra melhor ainda! Não ligo pro dinheiro que parou de entrar, pois fomos muito mais abençoados do que eu creio que seriamos daquela forma. Lutas que nunca imaginavamos ter, estamos tendo desde então… porém creio que TUDO seja por um proposito muito maior.
Estamos fazendo aniversário dessa mudança, faz um ano que nos comprometemos a fazer a vontade do Senhor e Ele tem nos abençoado muito a cada dia mais. Ainda temos um caminho longo pra percorrer, mas sempre peço que sejam todos debaixo dos Planos do Senhor!

Hoje sim eu posso responder novamente a pergunta do pastor e dizer que quero que minhas filhas sejam como eu, pois eu sei que elas querem ser. Minha filha quer um marido como o pai! tem coisa melhor que isto?! Admirar seu pai ao ponto de querer uma familia como a dele?
Hoje cuido do meu marido com mais amor ainda, da minha casa, das minhas filhas, e quando sobra uma tempinho faço outras coisas. Até pudim estou aprendendo a fazer! (rsrsrs)
Ainda trabalho sim, tenho o ateliê junto com meu marido, de outra forma que foi muito abençoada.

Não estou dizendo que, esposas/mães que trabalhem fora estejam erradas, pelo amor!
Mas estou dizendo que, EU fui confrontrada que minha vida que parecia perfeita não era, e quando isso foi jogado na minha frente foi num momento de quase destruição. Me perguntei várias vezes se tudo aquilo valeu a pena, se todo dinheiro ganho valeu não poder amamentar minha filha por causa de stress, se atender as vontades de uma cliente era mais importante que o bem estar da minha casa, se as brigas com meu marido me fez ganhar um centavo a mais que valesse a pena… isso entre muitas outras coisas que só Deus e nós aqui de casa sabemos…
Eu e meu marido sempre fomos muito unidos, tenho isso como certeza que como Deus nos fez um pro outro é que deu certo durante esse periodo intenso. Mas será que valeria a pena arriscar tudo por causa de tão pouco?
Certa que se eu não fizesse o trabalho, várias pessoas o fariam por mim, pois o mundo é cheio de gente muito mais talentosa que eu, joguei sim muita coisa pro alto! Tão certa que, arte bem feita muita gente faz, mas a paz e amor da minha casa, marido e filhas, essas só eu posso dar, estando única e somente debaixo da vontade de Deus.

Com amor,
Leticia Seki

1 comentário Adicione o seu

  1. Olá Letícia
    Parabéns pela sábia decisão.
    Tudo na vida precisa estar em harmonia e encontrar este equilíbrio é o mais desafiador da história.
    Mas com certeza caminhando com Deus tudo flui mito melhor.
    Bjinhos
    Angela- Blog Angelinne

Deixe uma resposta