Mãempreendedora – 7 dicas para você ir da maternidade ao empreendedorismo

Uma coisa é certa: quando vem a maternidade, queremos ter o controle de nossa própria vida! Por isso o empreendedorismo chega a ser algo natural nas mulheres, ainda mais nas brasileiras que tem uma criatividade fora de sério.

Mas ser mãe é tão extremamente gratificante que nos faz querer jogar tudo pro alto quando nossos pequenos chegam em nossas vidas.  Assim, diferentemente dos homens, nós mulheres geralmente abrimos nossas próprias empresas por necessidade e não por decisão pura e simples.

O empreendedorismo então se torna uma saída para que possamos nos realizar em nossas carreiras e ficar ao lado de nossos filhos, acompanhando o crescimento deles em uma opção de trabalho com horário mais flexível.

Porém, largar o método de trabalho convencional, arriscar um investimento e encarar desafios diariamente tem que ser muito bem pensado, afinal, como todo trabalho ele deve render dinheiroooo, claro!

Mas eu quero ser uma mãempreendedora Let’S! O que faço?

Eu mesma tenho o espírito empreendedor desde sempre (rsrsrs), ganho meu dinheirinho desde os 9 anos de idade e já tinha decidido em meu coração que assim que eu engravidasse do primeiro filho largaria tudo e me dedicaria somente a ele.

Ahhhhh! Paguei minha língua! Quando a Mel chegou eu curti muito *** os 4 primeiros meses *** ! Depois surtei e me virei nos 30 para que eu pudesse ter uma atividade rentável. Haha!

O bichinho do empreendedorismo não me deixou quieta depois que assisti um programa de televisão ensinando uma técnica de artesanato, aí foi o tempo de eu pesquisar, fazer os primeiros cartões de natal e vender muito, muito mesmo logo nos primeiros dias.

Depois foi uma crescente de 3 negócios próprios que deram super certo, cada um foi melhor que o outro em alguns pontos. Eu mesma juro que eu queria que alguém na época me ajudasse com dicas úteis, porém isso era novo demais há 13 anos atrás,  então vou compartilhar com vocês 7 dicas para que vocês possam dar o ponta pé inicial, belezinha?

Bora lá!

  1. Defina seu empreendimento:
    Sabe aquela velha frase “faça o que ama e não terá que trabalhar um só dia em sua vida”?  Tenho certeza que se você é realizada em seu emprego atual ela já faz parte do seu dia a dia, pois trabalhar com o que a gente curte de verdade é prazeroso, faz que os problemas sejam minimizados e trazem orgulho no resultado final. Mas para empreender esse pensamento tem que ser levado em maior consideração, afinal, se você não gosta de tocar nas pessoas não poderá escolher como opção de negócio ser manicure ou massagista por exemplo. A formação profissional geralmente é o que determina o campo em que você irá investir, mas suas habilidades e paixões com certeza lhe trarão mais lucro neste momento.
  2. FAÇA UM PLANO DE NEGÓCIOS
    Ouve o conselho da amiga aqui que já abriu 3 empresas, já deu certo nas 3, mas poderia dar muitoooo mais certo ainda se não tivesse pulado essa etapa por pura PREGUIÇA! Não faça como eu gente!!! Pesquise na internet mesmo sobre  Plano de Negócios, faça seu rascunho muito bem feitinho, vá até o Sebrae ou algum profissional de sua confiança, mostre-o para que alguém possa te ajudar a se organizar neste início de empreendimento. Ele te ajudará a seguir passos importantes de uma forma mais eficaz em seu empreendedorismo materno.
  3. Fuja da procrastinação
    A ideia de trabalhar em casa traz um alívio em relação ao cumprimento de horários e isso faz com que a gente tenha a falsa impressão de que ‘temos todo tempo do mundo’. Isso é muito, mas muito falso mesmo! Ao trabalhar em casa você verá que te faltará tempo na verdade, pois estará fazendo todo o “trabalho” de mãe e de profissional em um mesmo período de tempo tudo junto e misturado, sem falar nas mulheres que, assim como euzinha, também fazem o trabalho de dona de casa (limpeza, comida, etc). Então se você não estabelecer uma organização pessoal já nos primeiros momentos da implantação de seu negócio, a coisa vai se complicar (e muito!) mais pra frente. Para isso te indico ter um planner para que possa dividir suas tarefas do dia entre os horários disponíveis. Eu mesma faço minha agenda da semana aos domingos, sento, distribuo tudo o que pretendo fazer e vou me policiando para que eu mesma não me boicote no meio do caminho.
  4. Tenha uma Rede de Apoio
    Todo mundo precisa de alguém pra ser seu apoio, sua fortaleza e também seu balde de água fria. Na maioria das vezes a Rede de Apoio de uma nova mamãe é composta pelo companheiro e pelas vovós, são eles que dão a força que precisamos nos primeiros dias e que serão nossos companheiros durante toda a vida de nossos filhos. Na vida empreendedora é a mesma coisa, você precisará de alguém que abrace sua ideia, que te dê força para começar, seja a fortaleza para que não desista e seu balde de água fria quando começar a viajar demais haha! Eu falei melhor disto lá no meu perfil do instagram, corre pra ver que está bem bacana o post 😉
  5.  Desapegue da perfeição
    Quando temos um trabalho CLT, geralmente vemos algumas situações e ficamos perplexas do “por que nosso chefe não faz nada sobre isto?”, não é mesmo? Lembre-se: agora você é sua própria chefe! Muitas vezes coisas sairão do seu controle e, para que volte aos eixos e comecem a dar certo, você vai precisar ser flexível em relação a MUITAS decisões. Mesmo sendo extremamente perfeccionista eu aprendi ao longo do tempo da minha vida dentro do empreendedorismo materno que Feito é melhor do que Perfeito. Então não se apegue ao ótimo logo no começo, dê-se tempo de melhorar, de evoluir em seu negócio e verá que isto será maravilhoso para você e seus clientes.
  6. Exercita-te na paciência.
    Ahhh!!! Essa dica é chave de ouro para as mamães de filhos bem pequeninos, pois ao decidir ser uma mãempreendedora qual foi o ponto principal para isto? *** Acompanhar o crescimento dos filhos ***. Então já aviso desde já que, enquanto você estiver trabalhando vai ter choro, fome, birra, briga, manha, gritos, mãozinhas pegando seu material de trabalho ou atrapalhando suas ligações… Demora um tempo, ou melhor, bastante tempo para que as crianças se acostumem que aquilo é um trabalho, na cabecinha deles você está ali para eles! Respire fundo, conte até dez (ou mil…), tire alguns minutos para dar atenção aos pequenos, envolva-os nas atividades que puder… ou seja, dê tempo ao tempo e lembre-se que o que realmente importa são nossas crianças. Você pode fazer a alegria de muita gente, mas se abandonar sua família no meio de tudo isto, de nada valerá o seu esforço.
  7. Viva felicidade enquanto se reconstrói
    Parece exagero, mas sabia você está nascendo novamente na vida profissional? Por mais experiência que tenha, aos poucos você vai se redescobrindo em novas habilidades, desafios e resultados. Preocupe-se então neste primeiro momento em crescer tua marca, valorizar teu nome e entregar um produto de qualidade aos seus clientes. A propaganda boca a boca sempre foi e sempre será o melhor vendedor de uma empresa, então seguindo esses passos é um bommmm caminho andado em rumo ao seu sucesso.
E aí? Gostou das dicas? Se deixar eu escrevo um livro sobre isto! Haha!

Me conta aqui nos comentários o que achou e faça suas perguntas. Por ser muito extenso, em breve virei com mais um post sobre este assunto que amo de paixão.

Mil bjs!!!

Let’S!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *